Buscar
  • Interábil Contabilidade

Come-cotas pode substituir tributação de dividendos, diz deputado

Fonte: sunoresearch.com.br


Após proposta de tributar dividendos gerar ruídos no mercado financeiro, congressistas se reuniram na terça-feira (11) com técnicos do ministério da Economia e da Casa Civil para discutir uma proposta que amplie o sistema de come-cotas em substituição a imposto sobre dividendos.


Em entrevista ao SUNO Notícias, o deputado Camilo Capiberibe (PSB-AP), que participou do encontro, afirmou nesta terça-feira (12) que a instituição de um come-cotas, que é a incidência de Imposto de Renda feita diretamente duas vezes por ano, em fundos fechados pode substituir a tributação de dividendos.


Os fundos fechados são aqueles que não emitem novas cotas, ou seja, que possuem um número limite delas.


Segundo o deputado, a proposta de ampliar o come-cotas, hoje restrito a fundos de renda fixa, cambiais, multimercados e DI, geraria cerca de R$ 10 bilhões ao governo e seria destinado ao pagamento do 13º do programa Bolsa Família, além da renda extra aos beneficiários do BPC (Benefício de Prestação Continuada).


A nova proposta, baseada no PL 10638/2018, também teria menos resistência que a tributação de dividendos, de acordo com Capiberibe.


“Para mim, a preocupação maior do governo não me parece ser com o come-cotas”, disse.


Clique aqui e confira a entrevista completa do deputado Camilo Capiberibe (PSB-AP) ao SUNO Notícias.


Nota da INTERÁBIL Contabilidade para Advogados: A discussão acerca do retorno da tributação sobre lucros e dividendos permeia o ambiente legislativo a muito tempo. No presente momento o assunto está sendo encarado como uma contrapartida necessária para aumento dos gastos sociais. No caso dos lucros e dividendos, o retorno de uma eventual cobrança possivelmente seria acompanhada da redução do imposto das empresas para que haja a devida equalização. Com relação ao tributo das pessoas físicas, o que se pretende é a criação de mais faixas de tributação, de forma a conferir maior progressividade, mediante a redução das deduções com saúde e educação. Veremos.


0 visualização

© 2020 by Interábil

interabil@interabil.com.br | interabil.com.br | #Interabil